Notícias

Artecola está no Top 10 e se torna a segunda mais internacionalizada do Brasil

Artecola está no Top 10 e se torna a segunda mais internacionalizada do Brasil 08 SETEMBRO

A Artecola Química está no Top 10 e figura como a segunda empresa mais internacionalizada do Brasil, sendo a primeira entre as indústrias químicas. O destaque é da pesquisa Trajetórias FDC de Internacionalização de Empresas Brasileiras – Edição 2020-2021. O índice da Artecola atingiu 65% - três vezes maior que a média entre todas as 53 participantes - em um cálculo que considera receita, ativos e número de funcionários no exterior. “Colocamos a internacionalização no centro de nossa estratégia em 1997, sendo que de lá para cá viemos fazendo continuados movimentos estratégicos para alcançá-la. Hoje podemos dizer que avançamos ainda mais nesse conceito, assumindo uma identidade multilatina, de uma empresa que promove uma grande integração e transformação cultural, as quais nos posicionaram como uma das mais internacionalizadas da América Latina”, destaca o presidente executivo, Eduardo Kunst.

A Artecola opera com nove plantas produtivas no Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia e México, bases de onde se estende para marcar presença em 18 países. Cerca de 2/3 dos 750 empregos diretos e mais de 60% da receita da empresa é proveniente das operações no exterior. Em 2020, foram intensificadas ações de integração que culminaram com o projeto de lançamento de uma linha de produtos globais. “Agora, priorizamos lançamentos de produtos que sejam multilatinos, oferecidos com a mesma marca e mesma formulação em todos os países”, destaca Kunst. A estratégia tem promovido o crescimento da companhia. Nos primeiros sete meses de 2021, o crescimento consolidado foi de 49%, com efeito ainda maior no Brasil: 67% no período.

A Artecola atua com adesivos, selantes e laminados termoplásticos, desenvolvendo produtos que vão para uma ampla segmentação de indústrias, desde produção de automóveis e de calçados, passando por construção civil, embalagens e móveis, e até para o agronegócio.

Crédito da foto: Divulgação

Fonte: Artecola